Projeto Céu e Terra leva inclusão social a deficientes visuais e auditivos

  • dez 03 / 2013
  • 0
Lei Rouanet, Leis de Incentivo, Notícias, Projetos Culturais, Projetos exclusivos, Projetos Sociais

Projeto Céu e Terra leva inclusão social a deficientes visuais e auditivos

Na data que é lembrada como o Dia Internacional dos Deficientes Físicos apresentamos um projeto mais do que especial chamado “Céu e Terra”, que ajuda a transformar a vida de pessoas com deficiência por meio da música e do balé. Idealizado no ano de 1999, em Minas Gerais, por Wilmara Marliére e pelo músico Wéberty de Araújo, o projeto “Céu e Terra” trabalha para a inclusão social de deficientes visuais e auditivos.

A equipe do “Céu e Terra” ministra aulas de ballet, violão e estimulação com surdos, cegos e pessoas sem deficiência de famílias carentes de Belo Horizonte e região metropolitana. Devido a utilização de uma técnica única, o projeto alcança também aqueles que não são portadores de necessidades especiais, pois possibilita e estimula a convivência entre “diferentes” por meio da arte. Com o decorrer do tempo, de treinos e de muita disciplina os alunos percebem – e diferenciam – pela vibração, as notas, as melodias e as canções, o que favorece a coordenação motora, o equilíbrio, o senso de controle corporal e o desenvolvimento dos sentidos.

Muito premiado nacionalmente, este o projeto virou, depois de anos de trabalho, a Associação Projeto Céu e Terra, e desde então tem recebido doações de empresas e pessoas físicas através da Lei Rouanet.  Para saber mais como você ou sua empresa podem destinar parte do imposto de renda devido entre em contato com a VR Projetos no telefone 51.3737.0809 ou no e-mail contato@vrprojetos.com.br. A data para destinação de IR encerra no dia 26 de dezembro.

Confira abaixo o vídeo institucional do Céu e Terra:

Veja matéria da TV Alterosa sobre o projeto. Clique aqui.

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Deixe um comentário